Confira os campeões e os carros que mais perdem valor de revenda(site Diário Net)

Confira os campeões e os carros que mais perdem valor de revenda

Da equipe do DiárioNet

02/06/2010

O diretor da agência AutoInforme e do site do mesmo nome e especialista em mercado automotivo Joel Leite afirma que um dos fatores que mais pesam na hora de comprar um carro zero é a depreciação. Ou seja, tem quem valorize o estilo do carro, outros querem potência e alguns privilegiam o conforto. Mas, segundo ele, principalmente no segmento dos carros pequenos, o valor de revenda é fundamental.

“Mesmo sendo um bem de consumo, o carro ainda é tido no Brasil como uma reserva monetária para o consumidor comum, um capital investido que pode ser usado em uma necessidade. Muitas vezes o carro é o único patrimônio da família”, afirma Joel Leite. A mesma preocupação têm as empresas frotistas, que procuram o carro com menor risco, para obter o maior valor residual.

Para facilitar a escolha de quem busca um carro novo e está preocupado em não perder muito dinheiro na hora da revenda, a AutoInforme fez o ranking com base nos preços da Molicar. O Celta Spirit VHC-E com motor 1.0 de 8 válvulas, quatro portas, básico foi o primeiro colocado. O carro da GM é o que menos perde valor depois de um ano de uso: 11,3%.

O especialista explica que o hatch pequeno é o carro brasileiro com o maior valor de revenda por causa do grande volume de vendas e o alto giro no mercado. Outra versão do Celta, a Life, e também o Mille Economy Way 4 portas, têm excelente valor de revenda: perdem menos de 12% após um ano de uso. Na faixa de 12% a 13% aparecem outras versões do Mille, o Palio ELX 1.0, o Gol Geração 5.

Líder no segmento das vans pequenas, o Fit obteve excelente desempenho na classificação geral. O carro da Honda tem o maior valor de revenda fora do segmento dos pequenos. Depois de um ano de uso, o Fit vale apenas 13,1% a menos do que o modelo zero.

O Captiva, utilitário esportivo menos depreciado do Brasil, também foi muito bem na classificação geral: a versão Sport 2.4 tem um excelente valor residual: o preço do carro zero perde apenas 13,8% após doze meses de uso.

O carro menos depreciado do segmento dos sedãs pequenos é o Voyage 1.0, com queda de preço de 13,3% em um ano. O Corrolla é o líder entre os sedãs médios, perde 15,2% e o Camry XLE 3.5 V-6 Gas. 4p é o menos depreciado entre os sedãs grandes -20,9% após um ano.

“Do ponto de vista financeiro, o pior negócio para quem vai comprar um carro novo é o Citroën Picasso Exclusive 2.0, que perde 24,5% após um ano de uso. O segundo carro mais depreciado é a Scénic Expression, com 22,8%. O utilitário esportivo Toyota RAV 4 deprecia 22,1% após doze meses”, afirma Leite.

Confira o ranking completo com 413 modelos:
http://diarionet.terra.com.br/integra.php?id=1345

Leave a Reply